Veritaseum: blockchain sem intermediários através do mercado financeiro

Veritaseum

O fundador do Veritaseum, Reggie Middleton, quer criar uma plataforma peer-to-peer automatizada e descentralizada para transações de capital de todos os tipos. Apesar das críticas por não publicar um Whitepaper e pelo fato de que cerca de 36.000 Tokens foram perdidas durante a ICO, a criptomoeda Veritaseum ocupa um lugar entre as 100 maiores criptomoedas do mundo.

A empresa por trás da Veritaseum foi fundada em 2014, o Ultracoin. Devido ao fato de que o Ultracoin já existia, o nome foi alterado para Veritaseum. O objetivo do (VERI) é facilitar o livre comércio entre criptomoedas. O foco principal será a necessidade de todos os beneficiários, como bancos e administrações de fundos estabelecidos. Reggie Middleton é um especialista em finanças e anteriormente escreveu para o Huffington Post ganhando notoriedade porque previu o colapso da “bolha imobiliária”.

O poder de decisão em conjunto acontece através da tecnologia blockchain que sustenta a criptomoeda, que é baseada na rede Ethereum. A plataforma permitirá aos não-programadores a capacidade de criar contratos inteligentes. Estes devem, por exemplo, ser capazes de tomar decisões de compra independentes.

Críticas justificadas sobre a criptomoeda

A criptomoeda é ofuscada por críticas ferozes e completamente justificadas em relação ao seu desempenho no mercado. O fundador Middleton está no centro das atenções como uma figura chave das críticas. Ele apresenta sua plataforma como uma revolução dos mercados financeiros globais, mas infelizmente há poucos indícios que comprovam essa revolução.

No site da plataforma há muitas “informações” sobre o Veritaseum Coin, mas efetivamente são eventos quase exclusivamente histórico-financeiros. Esses documentos são como biografias curtas de investidores históricos e atuais bem-sucedidos, induzindo o leitor a investir na criptomoeda. Além disso, existem dois projetos em execução da criptomoeda, como o VeADIR e o VeRent.

VeRent significa “Veritaseum Rental Facility”. Esta ferramenta oferece a possibilidade de gerenciar Veri-Coins diretamente no navegador como um aplicativo do Chrome, por exemplo. Essa ferramenta permite enviar, comprar e vender criptomoedas. A funcionalidade da ferramenta é mantida de forma simples e fácil de usar.

Já o VeADIR é um programa autônomo de avaliação de ativos e ICOs. O programa avalia todas as informações existentes de acordo com critérios definidos, que são resumidos em uma classificação. Essas revisões estão disponíveis através da Veri-Coins.

No que se baseia exatamente este programa e com qual algoritmo funciona não é explicado pela plataforma, apenas é mencionado que este sistema de classificação é baseado em contratos inteligentes. A ferramenta ainda está na fase de teste beta, no entanto, a tecnologia já deveria estar totalmente desenvolvida, de acordo com os desenvolvedores.

Apesar das críticas mencionadas o Veritaseum começou com um ICO bem-sucedido. Mas inicialmente teve que lutar com fortes flutuações de preços no mercado. Desde agosto de 2017 a criptomoeda está em uma tendência de baixa estável, mas no final de outubro, passou por um aumento acentuado no preço. A criptomoeda viu seu preço subindo quase dez vezes, atingindo uma alta histórica em janeiro de 2018.

Conclusão sobre a Veritaseum

Em última análise o Veritaseum Coin deve ser tratado com cautela pelos investidores. Até hoje não existe um whitepaper do projeto, o que levanta desconfianças em relação ao token digital. O Veritaseum foi fundado por um “desconhecido” da área de criptomoedas e até agora não tem aplicações potencialmente reais.

Esses problemas são refletidos na negociação da criptomoeda, como o fato de que das principais exchanges, apenas o HitBTC permite a negociação do (VERI). E a maior parte do volume de negociação do (VERI) é provém atualmente da pequena Exchange LATOKEN.