Conheça a Steem (STEEM): a criptomoeda “da notícia”

Steem criptomoeda da noticia

A cripotmoeda Steem (STEEM) foi criada para dar suporte a uma rede de notícias em que o ativo digital é comercializado. Apostando em um ecossistema específico baseado em tecnologia blockchain, a criptomoeda impulsiona a plataforma em que as notícias são produzidas, a Steemit.

Diversas criptomoedas surgem com especificidades e procuram atender mercados fechados. Nem sempre essas criptomoedas estão disponíveis em bolsas e exchanges, e algumas delas tratam de plataformas únicas e comercialização interna, como a Steem (STEEM).

Ativo digital está entre as cinquenta maiores presentes no mercado

Ter uma distribuição de criptomoedas interna não significa que o ativo digital não possui valor de mercado. A Steem (STEEM) está cotada em US $ 1,29 segundo dados do dia 11 de julho de 2018, com um valor de mercado acumulado em US $ 342,43 milhões.

Isso garante a Steem (STEEM) o 37º no ranking das criptomoedas disponíveis no mercado. Essa presença consolidada acontece devido a diversos fatores, e um deles é a equiparação da criptomoeda ao dólar norte-americano, sendo que até existe um token especial que pode ser convertido na moeda convencional, o Steem dollars (SMD).

Criptomoeda funciona dentro da plataforma de informações Steemit

Com um ecossistema próprio alimentado por notícias e informações criadas por usuários, a criptomoeda Steem (STEEM) só é distribuída dentro da plataforma Steemit. A plataforma Steemit funciona como um fórum de discussão, em que notícias e artigos são produzidos pelos usuários. Essas informações são disponíveis para leitura e recebem votações, que podem indicar a qualidade e credibilidade das notícias produzidas.

É através dessa plataforma que a Steem (STEEM) funciona, permitindo uma integração entre jornalismo e criptomoedas. A plataforma recompensa leitores e escritores com criptomoedas de acordo com diversas variáveis, dentre elas a originalidade dos conteúdos pode contar muito.

Como trocar o Steem Dólar (SMD)

Quando a criptomoeda Steem (STEEM) foi lançada, seu preço foi igualado ao do dólar norte-americano. A plataforma Steemit também apresentou uma medida que visa valorizar a criptomoeda anualmente em 100%, começando no valor de um dólar. Atualmente os usuários podem trocar suas criptomoedas acumuladas na plataforma Steemit por dólares ou Bitcoins.

Steem Power (SD)

Além de uma criptomoeda própria, a plataforma Steemit proporciona uma outra valoração que indica critérios relevantes dentro do site. Através de um token que simboliza “energia”, como em videogames, os usuários são rankeados e recebem recompensas relativas ao Steem power (SD). Para participar da curadoria de um artigo, por exemplo, é necessário ter Steem Power (SD) que são distribuídos pela plataforma, sem valor comercial.

A história da Steem (STEEM)

A plataforma que suporta a Steem (STEEM) surgiu em março de 2016, data em que um white paper sobre Steemit foi publicado. Mas somente após quatro de julho do mesmo ano é que a plataforma e a criptomoeda deixaram de operar em sua fase beta, abrindo acesso a todos os usuários.

Desde então a Steemit possui mais de 70 mil usuários, conquistada em dois anos. Os usuários recebem Steem (STEEM) criando e participando da curadoria de artigos e notícias publicados na plataforma.

O futuro poderá ser promissor para a plataforma e sua criptomoeda

Uma ideia diferente das demais criptomoedas, o projeto da Steem (STEEM) agrega valores a uma indústria crescente em todo o mundo, a indústria da informação. Diversos países e plataformas apostam em soluções para conter fakenews, problema que poderia ser dirimido pela plataforma Steemit, por exemplo.

Com o processo de curadoria de artigos e notícias, toda informação produzida seria revisada pelos leitores, que poderiam identificar notícias falsas, atuando melhor do que qualquer solução presente no mercado atualmente. Dessa forma, a plataforma poderá agregar muito valor em breve, apostando em soluções específicas envolvendo o universo das criptomoedas.