Ripple (XRP): uma criptomoeda subestimada?

Ripple (XRP) sobe mais de 12%

O Ripple (XRP) representa um sistema de pagamentos inteligente que vem conquistando o mercado. Muito mais que uma simples criptomoeda, o Ripple (XRP) promete revolucionar o mercado de ativos digitais com sua plataforma de pagamentos simples e segura. Apostar em diferenciais pode fazer com que uma criptomoeda tenha sucesso no mercado. Pensando nisso, o Ripple (XRP) aparece com uma proposta ousada de tornar pagamentos mais simples através da tecnologia blockchain.

Quem está por trás do Ripple (XRP)?

Há uma diferença significativa do Ripple (XRP) para o Bitcoin (BTC) e outras criptomoedas. O Ripple (XRP) é gerido pela empresa Ripple Labs. A empresa foi fundada em 2012 em São Francisco pelo atual CEO Chris Larsen e Jed McCaleb. A Ripple Labs é registrada em diversos países como uma empresa de criptomoedas. Sendo assim, e ao contrário do Bitcoin (BTC), o Ripple (XRP) está legalmente viável com todos os direitos e obrigações associados. McCaleb não é um desconhecido no mundo digital. Já em 2000 ele fundou uma das maiores plataformas de compartilhamento de vídeos em sua época, o eDonkey. Em 2007, ele desenvolveu uma plataforma on-line para a troca de cartões comerciais, a Magic. O nome: Magic: The Gathering Online Exchange, é uma abreviação de Mt. Gox. Quando este negócio perdeu sua lucratividade McCaleb conheceu o potencial do Bitcoin (BTC). Sendo assim, ele desenvolveu então uma das maiores plataformas de negociação do mundo para o Bitcoin (BTC) com o seu nome, chamada Mt. Gox”. Porém, em março de 2011 o criador da plataforma saiu da Mt. Gox. Isso aconteceu mesmo antes da perda de 850.000 Bitcoins (BTC) na Mt. Gox, o que levou á falência da plataforma.

O outro fundador da rede Ripple

O outro fundador, Larsen, também não era estranho ao e-business antes da fundação da Ripple Lab. Anteriormente ele liderou a empresa financeira on-line E-LOAN. Muitos desenvolvedores da equipe do Ripple (XRP) também tem um histórico de trabalhos relacionados com Bitcoin (BTC). Na fase de financiamento, por exemplo, a Ripple Labs recebeu aplicações de vários investidores de capital de risco, incluindo Andreessen Horowitz, Google Ventures e IDG Technology Venture Investment Fund Capital. Ao contrário do Ethereum (ETH), por exemplo, o ganho contínuo da Ripple Labs é financiado pela valorização esperada do (XRP) retido. Sendo assim, isso é semelhante ao princípio básico do mercado de ações. Dese modo, ao comprar o Ripple (XRP), por exemplo, os investidores podem contribuir para o sucesso econômico da criptomoeda.

O que é o Ripple (XRP)?

O Ripple (XRP) é uma tecnologia que existe como criptomoeda e funciona como uma rede de pagamento digital para transações financeiras. O Ripple foi desenvolvido para conectar os sistemas financeiros do mundo, e permitir uma transferência segura de ativos (fundos, dinheiro convencional, etc.) em tempo real. Tanto a criptomoeda, o (XRP), como o protocolo de transação, o RTXP, são chamados de Ripple. No entanto, existe uma distinção importante entre os dois. O objetivo do Ripple Labs é permitir que o protocolo de transação seja uma rede financeira “ilimitada”, onde as limitações e desvantagens dos bancos ou mesmo do PayPal, por exemplo, não existem. Exemplos de restrições neste momento são as taxas de transação (mesmo se houver uma pequena taxa para a Ripple (XRP)) e, em particular, os atrasos de liquidação.

Uma criptomoeda que será “destruída”

O objetivo do Ripple (XRP) como criptomoeda é construir a abordagem da criptomoeda descentralizada do Bitcoin (BTC) e fornecer uma “criptomoeda base” para o protocolo. Em outras palavras, o Ripple (XRP) é fundamentalmente diferente do Bitcoin (BTC). Sendo assim, o Ripple (XRP) é uma infraestrutura de back-end para o setor financeiro, e não um produto que se destina para todas as pessoas. Dessa forma, o Ripple é um protocolo de pagamento em tempo real para qualquer coisa de valor. Qualquer um que pense que  Ripple (XRP) não tem potencial para aumentar o seu valor no mercado pode estar enganado. É importante ressaltar que a Ripple Labs também tem um grande interesse em agregar valor e, como objetivo principal de negócios, está procurando disseminar amplamente a (XRP), o que aumenta a demanda pela criptomoeda e, consequentemente, a oferta limitada de valor.

O Ripple (XRP) como criptomoeda

O Ripple (XRP) é emitido pelo Ripple Labs. Embora o Ripple (XRP) possa ser comercializado como o Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH), o Ripple não pode ser minerado. Logicamente, há um número limitado de unidades da criptomoeda que foram criados inicialmente, cerca de 100 bilhões de (XRP) foram criados na fundação da Ripple. De acordo com as regras do protocolo, não pode ser emitidos mais unidades de Ripple (XRP) do que isso. Atualmente menos de 40% de todos as unidades de Ripple (XRP) estão em circulação livre. Cerca de 50% são retidos pela Ripple Labs, para autofinanciamento, conforme foi mencionado acima no texto. O restante será gasto pela Ripple Labs por decisão própria. Diferentemente do Bitcoin (BTC), e do Ethereum ETH) e outras criptomoedas, a Ripple Labs tem um papel importante ao desempenhar a distribuição da criptomoeda. A tarefa original do Ripple (XRP) é atuar como uma ponte monetária para outros ativos, sejam entre moedas fiduciárias ou criptomoedas, para facilitar a troca entre todas as moedas. Outra diferença para Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH) é que não existe nenhum algoritmo de “prova de trabalho” (logicamente, não há mineração) nem um algoritmo de “prova de participação”, como existirá na rede Ethereum em sua terceira fase de implantação no mercado. Ao invés disso, as transações envolvendo o Ripple (XRP) são baseadas em um log de consenso para serem validadas. Para a troca do Ripple (XRP) existe uma pequena taxa de transação, cerca de 0,00001 (XRP). Esse valor não é retido pelo Ripple Labs, mas sim é destruído. O objetivo é proteger o sistema contra ataques que tentam inundar a plataforma com milhões de transações, prejudicando assim a rede.

O protocolo Ripple (RTXP)

Para entender o protocolo do Ripple (XRP) é importante saber o que é um protocolo no mundo da TI. Basicamente um protocolo é um sistema de regras. Sendo assim, ele controla o transporte da mensagem (codificada) de um sistema para outro sistema, decodificando a mensagem. Desse modo, o protocolo mais conhecido é o protocolo de transferência de hipertexto, conhecido também na Internet como HTTP. O protocolo da Ripple, o RTXP, é semelhante ao utilizado pela internet. Dessa forma, ele estabelece um conjunto de regras para diferentes sistemas financeiros se comunicarem entre si. A ideia dos fundadores da Ripple Labs é criar um conjunto universal de regras que qualquer instituição financeira possa usar para realizar suas transações com outras instituições. Isso significaria uma padronização e simplificação de todo o mundo bancário. A transação poderia assumir qualquer forma de ativo: USD, Euro, Gold ou Bitcoin (BTC), por exemplo.

Como funciona as gateways na rede

A base para esta flexibilidade são as chamadas Gateways. Elas servem como intermediários recebendo e enviando as moedas de endereços na rede Ripple. Sendo assim, qualquer empresa pode se cadastrar e solicitar tal endereço para entrar no sistema. Cada moeda tem seu Gateway específico, como por exemplo, USD Snapswap e Bitcoin Bitstamp. O Ripple (XRP) pode ser comparada de certo modo com debêntures. Os titulares de Gateway, sobretudo os bancos, emitem valores com base no protocolo Ripple e atestam sua redenção. Sendo assim este processo se baseia em liquidar os valores como R$ e USD, convertendo em Ripple (XRP). O processamento de transacções no protocolo Ripple baseia-se em um algoritmo de consenso. Desse modo, ele é baseado em um cadastro com os saldos das contas. Se houver uma mudança nos registros, por exemplo, no caso de compra ou venda, é encontrado um consenso pelo protocolo Ripple em relação as alterações no registo dentro de dois a cinco segundos. Sendo assim, o protocolo Ripple permite um processamento de transações rápido e seguro, sem o envolvimento de uma autoridade central que decida sobre a confirmação das transações. Por causa disso, a plataforma Ripple pode ser descrita como uma rede completamente descentralizada. Na fase final, o Ripple (XRP) que ser um método de pagamento peer-to-peer distribuído, além de um mercado de câmbio.

O futuro do Ripple (XRP)

Nos últimos meses a Ripple Labs conseguiu integrar inúmeros novos bancos como parceiros de cooperação. Atualmente os parceiros do Ripple são o Itaú, o Santander, BBVA, UBS, UniCredit, Bank of America, Merrill Lynch, entre outros. Também são parceiros da rede o banco Mitsubishi UFG do Japão (maior banco no Japão), Akbank na Turquia, SEB da Suécia e Axis Bank e Yes Bank , ambos da Índia. Em junho de 2017 foi realizado um teste em grande escala com o Banco Central da Inglaterra, para melhorar as transações internacionais. Como resultado o Ripple (XRP) e o Banco da Inglaterra publicaram a Prova de Conceito. Vários outros clientes do Ripple (XRP) também testaram a rede e conseguiram concluir as transações. O número crescente de parceiros de cooperação, especialmente entre bancos, mostra o grande interesse pela tecnologia Ripple no mundo todo. O setor bancário reconheceu que o Bitcoin (BTC) e o Ethereum (ETH) poderiam significar uma revolução das finanças, porém a tecnologia Ripple poderia inaugurar uma revolução por parte dos bancos.