Irã conclui projeto sobre lançamento de sua própria criptomoeda

Irã lança sua própria criptomoeda

Após diversos investimentos em uma criptomoeda própria, o Irã lançou oficialmente seu token nacional em fase de testes. Sendo assim, o país contará com uma criptomoeda própria, assim como fez a Venezuela recentemente, por exemplo. Além disso, o Irã busca continuar seu comércio internacional, driblando sanções estabelecidas ao país pelos Estados Unidos nos últimos meses.

Uma moeda descentralizada faz parte da economia iraniana a partir de agora. Desse modo, o país espera reaquecer sua exportação, sobretudo de petróleo. Após receber sanções dos Estados Unidos, o país luta para manter sua economia equilibrada. Para isso, o Irã lançou uma criptomoeda que aposta na autonomia sem a interferência direta do país para validar tais transações envolvendo o ativo digital do país.

Criptomoeda iraniana se assemelha a um stablecoin

A criptomoeda iraniana terá seu preço ancorado ao Rial, sendo assim, o ativo se assemelha ao stablecoin. Além disso, o país procura criar uma criptomoeda forte no mercado com menos volatilidade que os demais ativos digitais. Sendo assim, o Irã apostou em um token com o preço atrelado a moeda nacional. Porém, o ativo ainda está em sua fase de testes.

O Irã poderá lançar sua criptomoeda em breve no mercado, assim como aguarda o governo local. Mas, antes o ativo deverá ser aprovado pelo Banco Central do Irã. Somente após essa aprovação é que o token estará disponível no mercado e poderá ser comercializado livremente. Sendo assim, após a aprovação do órgão, os tokens já poderão ser emitidos, em outra fase de testes antes de chegar no mercado.

Bancos deverão testar criptomoeda antes de ela ser lançada no mercado

Após a criptomoeda iraniana receber a liberação do Banco Central do país, o token passará por outra fase de testes que poderá acontecer ainda nas próximas semanas. Desse modo, bancos no país poderão testar a tecnologia em diversos tipos de funcionalidades, como pagamentos e liquidações de transações internas. Além disso, nessa fase de testes deverão acontecer transferências entre bancos distintos utilizando a criptomoeda nacional do Irã.

Assim como o Irã, recentemente a Venezuela lançou sua própria criptomoeda, o Petro. Dessa forma, o país vizinho ao Brasil espera criar um mercado paralelo utilizando o Petro, que possui seu preço ancorado ao petróleo, que é abundante também na Venezuela. Contudo, ambos os países apostaram em criptomoedas como uma forma de encontrar medidas para solucionar crises internas após sofrerem sanções comerciais internacionais.