Estudo revela que Harvard, MIT e Stanford investiram em criptomoedas

Harvard, Mit e Stanford investem em fundos cripto

Três das maiores universidades norte-americanas investiu em fundos relacionados as criptomoedas. Segundo relatório publicado, Harvard, MIT e Stanford investiram pelo menos em um fundo relacionados a ativos digitais. Desse modo, as informações revelam que essas entidades reconheceram o potencial de investimento em criptomoedas.

Muitas empresas investem em criptomoedas como forma de negócio em busca de lucros. Sendo assim, esses investimentos corporativos buscam empresas especializadas em lidar com grandes montantes de investimento, que podem representar negócios como os de Harvard, MIT e Stanford. As três instituições norte-americanas decidiram investir em fundos relacionados a criptomoedas, conforme revelou um relatório recentemente publicado.

Universidade de Yale investiu em fundo de US$ 40 milhões destinado a Coinbase

Na semana passada um relatório já identificava que a Universidade de Yale investiu em um fundo para criptomoedas. Desse modo, a universidade decidiu aplicar em um fundo que impulsionou a arrecadação de US$ 400 milhões. Esse valor foi destinado a Coinbase, a maior exchange de criptomoedas do mundo atualmente.

Além da Universidade de Yale, outros investidores participaram do fundo de US$ 400 milhões para a Coinbase. Esse valor será investido pela exchange para ampliar seus negócios para outros países em que a corretora ainda não opera. Além de Harvard, MIT, Stanford e a Universidade de Yale, outras instituições parecem ter investido em criptomoedas, segundo o relatório publicado recentemente.

Universidades norte-americanas possui bilhões de dólares em fundos patronais

Harvard possui o maior fundo patronal entre as universidades do mundo todo. Sendo assim, a instituição conta com US$ 39,2 bilhões, segundo dados do ano fiscal de 2018. Além de Harvard, MIT e StanFord aparecem entre os dez maiores fundos também. Dessa forma, MIT ficou em sexto e Stanford ficou em quarto.

Além de Harvard, MIT e Stanford, outras universidades aparecem no relatório como investidores corporativos de negócios envolvendo criptomoedas. A Universidade da Carolina do Norte e  Dartmouth College são um exemplo de outras instituições que aparecem no relatório, segundo o site Cointelegraph.