Crise? Empresa de criptomoedas oferece 40 vagas de trabalho

Luno contrata 40 profissionais em meio a crise (Reprodução/site)

Existem vagas para Londres e outras várias cidades no mundo

O mercado de criptomoedas vive uma crise conhecida pela maioria dos investidores. Com este período de crise, as oportunidades no setor também diminuem. Até mesmo a mineração do Bitcoin (BTC) foi afetada com os últimos acontecimentos no mercado. Porém, existe uma empresa com 40 vagas de trabalho abertas.

Nem mesmo o péssimo período vivido pelo mercado atualmente fez com que o Luno desistisse de aumentar a sua equipe.

Em um momento de crise no mercado, até mesmo demissões em massa podem acontecer. Enquanto algumas empresas reduziram o seu pessoal, o Luno procura diversos especialistas para seus escritórios espalhados por todo o mundo. Essa medida vai de contra a maioria das ações voltadas ao mercado de criptomoedas recentemente, onde até profissionais perderam o seu emprego.

Vagas da empresa estão espalhadas em diversos escritórios

Parece que 2019 será próspero para o Luno. A empresa voltada para o mercado de criptomoedas espera contratar 40 profissionais. E isso poderá acontecer em meio a crise que já fez até funcionários serem demitidos no Brasil em empresas do setor. Enquanto várias empresas se desesperam e diminuem a sua equipe, o Luno expande o seu pessoal oferecendo diversas vagas.

No site da empresa existem vagas para várias especialidades. A empresa está a procura de gerentes e chefes de setores estratégicos para a empresa. Até mesmo vagas de analistas, designers e engenheiros estão disponíveis no site do Luno. As vagas estão espalhadas por diversos países, que podem variar desde a África do Sul, Inglaterra e até na Malásia.


Funcionários foram demitidos no Brasil

Um movimento diferente do Luno aconteceu recentemente no Brasil. Enquanto a empresa está contratando diversos profissionais, alguns negócios em terras brasileiras tem demitido funcionários. Nos últimos meses várias demissões aconteceram em importantes empresas do setor que operam no país. A Huobi, por exemplo, demitiu 60% de sua equipe brasileira. Já o Mercado Bitcoin, dispensou 20 funcionários há alguns meses atrás.

Recentemente a ConsenSys decidiu deixar o Brasil e a América Latina. A empresa fechou seu escritório no continente. Isso fez com que vários profissionais ficassem sem emprego na última semana. Além dos profissionais latino-americanos, a ConsenSys chegou a demitir cerca de 13% de todo o seu pessoal espalhado em escritórios no mundo todo.

Inverno crypto não afasta intenções de contratação do Luno

Muitos investidores apontam para atual crise como um “inverno crypto”. Esse momento seria de congelamento para as criptomoedas. Isso significa que grandes valorizações não devem acontecer no próximos meses. E algumas comparações na internet alegaram para que este inverno crypto parece não ter afetado os negócios do Luno.


Inverno crypto acontece quando o mercado está em queda, em uma verdadeira crise. Como no hemisfério norte atualmente as temperaturas se aproximam do inverno, a comparação é feita com este momento. Sendo assim, as criptomoedas viveriam dias de inverno nos próximos meses, assim como todo o mercado de ativos digitais.