Bitcoins de brasileiros correm risco em uma das maiores exchanges do país

Bitcoins de brasileiros correm risco

Segundo o ex-chefe de segurança de uma das maiores exchanges do Brasil, existem riscos de vulnerabilidades na plataforma com milhares de clientes no país. Desse modo, os Bitcoins ali armazenados podem correr riscos de sofrerem ataques como já aconteceu com outras corretoras ao redor do mundo.

Por mais que as corretoras de criptomoedas invistam em uma segurança avançada, praticamente todos os sites podem sofrer algum tipo de ataque. Vários casos já aconteceram e muitos deles milhões de dólares foram perdidos. Até mesmo a rede de criptomoedas pode sofrer um ataque como já aconteceu com o Ethereum (ETH), por exemplo.

Exchanges podem encerrar as suas contas

No Brasil, a maioria dos cidadãos que investem em criptomoedas utilizam exchanges locais para a comercialização de ativos digitais. Porém, segundo Galeno Garbe, um risco pode colocar as criptomoedas de diversos investidores em perigo. Dessa forma, uma das exchanges mais utilizados por brasileiros podem oferecer riscos de segurança.

Em uma publicação na internet intitulada em “Cuidado, seus Bitcoins podem estar em risco!”, Galeno Garbe fala sobre as demissões e um mercado em crise no país. Além disso, no texto o especialista em segurança explica que exchanges brasileiras sofrem o risco de encerrarem suas atividades. Desse modo, isso poderia acontecer após uma recusa massiva de bancos em manter contas de exchanges, impedindo a troca direta de reais por criptomoedas.

Está ocorrendo um fenômeno de platô no preço do bitcoin (e altcoins) que coloca as exchanges e seu modelo de negócios no pior cenário possível”.

Exchanges não ganham dinheiro com “calmaria” no mercado

Galeno trabalhou no Mercado Bitcoin e antes atuou na famosa empresa Uber na América Latina. Após uma demissão massiva de funcionários recentemente por algumas exchanges no Brasil, o especialista publicou um alerta em relação as criptomoedas no país. Galeno explicou que as corretoras de criptomoedas no país ganham dinheiro quando um ativo está em desvalorização.

Porém, segundo o especialista esse ganho é ainda maior quando acontece uma valorização no mercado. O ex-funcionário do Mercado Bitcoin explicou, ainda, que uma “calmaria” no mercado não oferece grandes lucros para as empresas que comercializam criptomoedas.

As exchanges ganham dinheiro quando o preço cai, e mais ainda quando o preço sobe. Um cenário ruim para qualquer exchange, principalmente aquelas que possuem pouca ou quase nenhuma outra oferta de serviços a não ser o escambo comissionado, é exatamente essa calmaria nos preços”.