Bitcoin (BTC) comemora dez anos com vários desafios pela frente

Bitcoin completa dez anos

O Bitcoin (BTC) completou dez anos de existência recentemente e muitos desafios existem pela frente para a criptomoeda vencer. Há uma década atrás Satoshi Nakamoto publicava um white paper sobre a criptomoeda e um novo mercado financeiro surgia como pressuposto a descentralização dos recursos.

Possivelmente, até Nakamoto não deve ter previsto que dez anos depois milhares de criptomoedas surgiriam em um mercado iniciado por ele. Além disso, um mistério paira sobre quem realmente é Satoshi Nakamoto, já que nenhuma evidência comprova quem é o verdadeiro criador do Bitcoin (BTC). Mistério e muitas especulações rondaram a criptomoeda nos últimos anos, que conseguiu ganhar espaço em um sistema financeiro internacional controlado por grandes instituições bancárias.

Em 2017 o preço do Bitcoin (BTC) saltou para quase US$ 20.000

O Bitcoin (BTC) mostrou-se promissor no mercado de criptomoedas e segue como o maior e mais importante ativo digital. Por outro lado, o reinado da criptomoeda pode estar ameaçado. Por mais que o Bitcoin (BTC) seja amplamente utilizado, o mercado ainda não elegeu uma criptomoeda base, que seria utilizada por praticamente todos os negócios. E parece que essa posição não será do Bitcoin (BTC), que precisa evoluir para continuar o seu pleno domínio no mercado.

Em 2013 o Bitcoin (BTC) chegou até a grande mídia, como um potencial investimento atraindo milhares de pessoas. Porém, foi em 2017 que a criptomoeda viu seu melhor desempenho até então. O Bitcoin (BTC) começou 2017 sendo cotado em US$ 1.000 e fechou o ano por cerca de US$ 20.000. Sendo assim, esse brilhante desempenho fez o mercado da criptomoeda saltar. Até mesmo no Brasil o crescimento de investidores comprando a criptomoeda neste período foi impressionante.

Futuro do mercado de criptomoedas ainda é incerto

Depois de valer quase US$ 20.000 o Bitcoin (BTC) viu seu preço despencar em cerca de ⅔ em 2018. Parte disso pode estar ligada aos desafios que a criptomoeda deverá enfrentar pela frente. Entre eles está a descentralização de seus ativos, controlados por um mercado de ursos. Esse mercado pode não só levar o preço do Bitcoin (BTC) a desvalorização como também impede a livre circulação da criptomoeda.

Além disso, a aposta em contratos inteligentes e outras tecnologias pode deixar o Bitcoin (BTC) para trás. Porém, muitos apostam em uma alavancada da criptomoeda. Segundo Draper, o preço do Bitcoin (BTC) poderá chegar a US$ 250 mil em 2022. Portanto, para o Bitcoin (BTC) se recuperar, a criptomoeda deverá enfrentar alguns desafios pela frente, após completar dez anos de existência.

Confira o preço do Bitcoin (BTC) nesta sexta-feira (2)

O preço do Bitcoin (BTC) luta no mercado para não se desvalorizar abaixo de US$ 6.000. Após viver semanas acima de US$ 6.500, a criptomoeda viu seu preço despencar abaixo de US$ 6.300, preocupando os investidores e o mercado.

Nesta sexta-feira (2) o preço do Bitcoin (BTC) está sendo cotado em US$ 6.356,62. Sendo assim, esse valor representa uma leve valorização para a criptomoeda, de 0,13%, segundo dados do CoinmarketCap. No gráfico abaixo você pode conferir o preço do Bitcoin (BTC) em tempo real.